Connect with us

Meio ambiente

Impactos climáticos e sustentabilidade na agenda dos Povos Indígenas são temas no Fórum da Amazônia

Published

on

Os temas relacionados às mudanças climáticas, créditos de carbono e bioeconomia estarão no centro das discussões no próximo Fórum de Governadores da Amazônia, programado para ocorrer no Acre nos dias 11 e 12 de abril, com apoio do governo estadual. Este evento significativo contará com a participação dos secretários estaduais dos povos indígenas, reforçando a importância da integração desses assuntos à agenda de debates, sob a perspectiva dos povos originários.

Durante a reunião do Comitê Regional para Parcerias com Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais, realizada em Brasília nos dias 27 e 28, destacou-se a discussão sobre os sistemas de salvaguardas ambientais, além dos tópicos já mencionados. O encontro teve a presença de secretários de estado da área indígena e lideranças dos estados da Amazônia Legal, incluindo Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, e contou com a abertura pela presidente da Funai, Joênia Wapichana.

A secretária extraordinária de povos indígenas do Acre, Francisca Arara, que preside o comitê, trouxe à tona a questão do assédio de compradores de crédito de carbono nas aldeias e os impactos severos das mudanças climáticas, exemplificados pelas recentes inundações no Acre que afetaram 19 dos 22 municípios do estado, incluindo 161 aldeias e 2 mil famílias indígenas, totalizando cerca de 11 mil pessoas afetadas.

A reunião possibilitou uma troca de informações sobre projetos de compra de crédito de carbono em terras indígenas, revelando a complexidade e as preocupações em torno desse tema. Além disso, discutiu-se a inclusão da perspectiva indígena na formulação de propostas relacionadas à bioeconomia.

Advertisement

Joênia Wapichana enfatizou a necessidade de os povos indígenas dominarem os temas que impactam suas comunidades, desde créditos de carbono até o acesso a financiamentos destinados a combater as mudanças climáticas, ressaltando a importância do diálogo e do acesso a esses recursos financeiros.

Carlos Ramon, secretário executivo do comitê, destacou o objetivo das discussões de atualizar as lideranças indígenas sobre temas estratégicos, preparando-as para tomar decisões informadas e disseminar essas informações até as aldeias.

O evento marca um fortalecimento das atividades do comitê, evidenciado pela ampla participação e pelo apoio dos governadores, além da presença de representantes do governo da Noruega, que apoia a formação de lideranças indígenas em padrões de salvaguardas. A secretária Francisca Arara sublinhou a retomada das reuniões do colegiado, preparadas para participar de espaços de discussão e negociação, com um foco crescente na sustentabilidade e no reconhecimento das terras indígenas como essenciais para prevenir o desmatamento.

Fonte: Agência de Notícias do Acre

Advertisement
Continue Reading