Connect with us

destaque

Ação humanitária do governo do Acre beneficia comunidades indígenas atingidas por cheia

Published

on

Em uma iniciativa para auxiliar as comunidades indígenas afetadas pela cheia do Rio Acre, o governo do estado, através da Secretaria Extraordinária dos Povos Indígenas (Sepi), anunciou o envio de mais de 700 cestas básicas para a Terra Indígena Ashaninka do Alto Rio Envira, localizada em Feijó. A distribuição, programada para quarta-feira, 13, inclui 300 cestas de 25 quilos e 400 cestas de 12,40 quilos, além de 48 mosquiteiros, 100 redes e 34 kits de higiene.

A logística para o transporte desses mantimentos conta com a colaboração do Exército, que fará o envio por helicóptero, tendo em vista a distância e a dificuldade de acesso à área indígena, que requer cerca de 10 dias de viagem de barco. Essa parceria visa a continuidade do apoio às comunidades, que enfrentaram a perda total de suas plantações devido à enchente, e residem em locais de acesso complicado.

Francisca Arara, líder da Sepi, enfatizou a importância da ação, destacando a situação de isolamento e a dificuldade linguística enfrentada pelos Ashaninkas do Alto Rio Envira. A iniciativa faz parte de um esforço conjunto com o Exército, a Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai), o Distrito Sanitário Especial de Saúde Indígena (Dsei), a Defesa Civil, e outros órgãos, visando mitigar os impactos da enchente que já é considerada o segundo maior desastre ambiental do Acre, afetando um grande número de municípios e mais de 7 mil indígenas.

A mobilização não se limita apenas à Terra Indígena Ashaninka do Alto Rio Envira, com planos de extensão do auxílio para outras áreas, como Jordão, Tarauacá, e comunidades Katukina/Kaxinawa, reforçando o compromisso do governo estadual em alcançar e auxiliar todas as comunidades impactadas pela calamidade.

Advertisement