Connect with us

Meio ambiente

No Acre, soluções tecnológicas colaboram com a política socioambiental de tribunal

Published

on

Além de estar situado no bioma da Amazônia, o Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) é uma instituição que acumula premiações em práticas relacionadas à sustentabilidade. Neste “Dia da Amazônia”, celebrado em 5 de setembro, o Poder Judiciário acreano reforça a importância do compromisso com o direito fundamental de ter um meio ambiente ecologicamente equilibrado, conforme previsto no artigo 225 da Constituição Federal.

A coordenadora do Núcleo Socioambiental Permanente (Nusap), desembargadora Waldirene Cordeiro, destacou que o tribunal incentiva  a adoção de boas práticas e também o fomento ao uso consciente dos recursos materiais, o que pode ser visualizado no concurso cultural que está em andamento.

Advertisement

Até o próximo dia 20, todas as servidoras e servidores podem inscrever projetos para implantação de práticas sustentáveis inovadoras. Os participantes concorrem à uma viagem com acompanhante à Unidade de Conservação Federal Parque Nacional do Iguaçu, situado em Foz do Iguaçu (PR).

Além dessas ações pontuais e campanhas educativas, o aprimoramento do fluxo de trabalho também tem gerado resultados sustentáveis, como ocorreu neste ano de 2023 com a implantação da Ceman Digital. O fluxo de mandados no Sistema de Automação Judicial reduziu drasticamente o consumo de papel e de combustível, otimizou o tempo de trabalho e contribuiu para a celeridade dos processos judiciais.

Para contextualizar esse cenário, a supervisora da Ceman, Zeneide Lima explica que antes todas as varas tinham que solicitar um motorista e um servidor do protocolo para entregar os mandados, o que ocorria diariamente e se fosse urgente poderia ocorrer até duas vezes ao dia. Essa grande movimentação de papel gerava uma série de transtornos e entraves. A  nova fase é uma solução digital que resultou na melhoria na prestação jurisdicional e também gerando mais economia.

Advertisement

Outro destaque são as usinas fotovoltaicas. A usina solar fotovoltaica instalada na Cidade da Justiça de Rio Branco, gerou, entre as datas de 28/02 a 03/09, um total de 358.300 kWh, representando em uma economia de aproximadamente R$ 132.270,00 ao TJAC , com prevenção de emissão de 291,38 toneladas de gás carbônico. Deste modo, foi possível reduzir o consumo da Cidade da Justiça em aproximadamente 60% e redução financeira de aproximadamente 50% do gasto com energia elétrica.

A engenheira eletricista do TJAC, Hilary Costa, fala sobre as atualizações sobre a instalação da usina fotovoltaica em Cruzeiro do Sul: “acerca da usina solar fotovoltaica de Cruzeiro do Sul já houve a aprovação da Energisa, então a estrutura está passando pelos últimos testes para poder ser ligada, logo mais será a inauguração. Ela terá a capacidade de geração de 28.000 kWh/mês”.

“Verde que te quero verde”

No ano de 2022, houve uma ação de reflorestamento no Bosque da Justiça de Rio Branco. Deste modo, parte da área degradada recebeu o plantio de 200 mudas de espécies florestais e frutíferas, a partir de uma parceria estabelecida com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

Advertisement

Já o Bosque da Justiça do Juruá é uma Área de Preservação Ambiental e está aberto ao público. Os visitantes podem fazer uma trilha interpretativa, ou seja, conhecendo os espécimes vegetais que há no local. Com o cuidado do TJAC, a área sete hectares seguem em regeneração de sua diversidade natural.

Fonte: TJAC

Advertisement
Continue Reading
Advertisement