Connect with us

destaque

Endividamento das famílias acreanas atinge 78% em junho

Published

on

Pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) revelou que o nível de endividamento das famílias brasileiras permaneceu estável em junho, com 78,8% dos lares com pelo menos uma dívida em aberto. No Acre, a situação é semelhante, com 78% das famílias endividadas.

Egídio Garó, assessor da presidência da Fecomércio-AC, informou que esse percentual representa cerca de 90.818 domicílios no estado. Dentre essas famílias, 35% estão com contas atrasadas, o que corresponde a 41.645 domicílios, enquanto 15,6% declararam não ter condições de pagar suas dívidas no vencimento, totalizando 18.114 famílias.

O comprometimento da renda familiar em junho de 2024 foi registrado em 32,4%, o menor índice desde junho de 2023. Entre os domicílios endividados, 32,8% possuem renda familiar de até 10 salários-mínimos, enquanto 28,9% têm renda superior a esse valor. Garó destacou a importância dessa métrica para entender a capacidade das famílias de honrar suas dívidas sem comprometer o orçamento mensal.

Garó mencionou que a estabilidade no nível de endividamento e a leve redução no comprometimento da renda familiar refletem uma cautela das famílias em evitar novos endividamentos.

Em nível nacional, 28,8% das famílias endividadas, equivalentes a 4,8 milhões de lares, estão com contas atrasadas. Dessas, 12%, ou 1,98 milhão, afirmam não ter condições de pagar as dívidas no vencimento, configurando inadimplência. A situação é mais crítica entre as famílias com renda de até 10 salários-mínimos, onde 35,8% estão inadimplentes.