Connect with us

destaque

Força-tarefa de limpeza é iniciada em Cruzeiro do Sul após enchente

Published

on

A Prefeitura de Cruzeiro do Sul, juntamente com as Secretarias Municipais de Meio Ambiente e Limpeza Pública e de Saúde, deu início nesta segunda-feira, 25, a uma ampla operação de limpeza na cidade, seguindo a campanha ‘Cidade Limpa’. A mobilização ocorre após o município enfrentar uma severa enchente, necessitando de ações imediatas para a remoção de entulhos, destroços e lama, além da abertura de córregos e sarjetas para evitar futuras inundações.

O Secretário Municipal de Meio Ambiente e Limpeza Pública, Ygoor Neves, informou que a operação conta com 14 máquinas pesadas e mais de 150 pessoas trabalhando nos 38 Bairros, 19 Avenidas, sete Vilas e nove Conjuntos Habitacionais. O objetivo é reduzir os riscos de doenças e problemas causados pelo acúmulo de entulhos nas ruas, proporcionando um ambiente mais seguro e saudável para a população.

O Prefeito Zequinha Lima ressaltou a importância da ação para a recuperação da cidade. “Agora nós temos que ter todo o cuidado, da mesma forma que cuidamos das famílias quando a água chegou no quintal de suas casas ou no assoalho das casas, agora é o momento também do retorno. Então é um momento que temos que cuidar porque se não esse retorno ele pode trazer vários problemas para as famílias, para as pessoas como vários tipos de doenças. Como tivemos vários bairros atingidos pela água, agora vamos começar os trabalhos de limpeza desses bairros. É por isso que durante os dias, carros de propaganda volante percorreram o bairro pedindo aos moradores que retirassem os entulhos de seus quintais e os colocassem nas ruas, dando início ao processo de limpeza, começando pela Boca do Moa”, enfatizou o prefeito.

A Secretária Municipal de Saúde, Valéria Lima, também destacou a importância da campanha para a saúde pública. Durante a operação, agentes de saúde estarão orientando a população sobre os riscos de doenças decorrentes das enchentes, como infecções diarreicas, leptospirose e hepatite A, com o intuito de minimizar os impactos na saúde dos cidadãos e evitar sobrecarga nas unidades de saúde.

Advertisement