Connect with us

Educação

Investimento de R$ 420 mil em pesquisas científicas impulsiona inovação no Acre

Published

on

O Governo do Acre, em colaboração com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Acre (Fapac) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), está financiando seis novas pesquisas com um investimento total de R$ 420 mil. Esta iniciativa faz parte do Edital nº 002/2023 – Programa Primeiros Projetos (PPP), destinado a apoiar pesquisadores que tenham concluído o doutorado há no máximo oito anos e que não sejam bolsistas de produtividade do CNPq.

Os projetos, todos liderados por pesquisadores da Universidade Federal do Acre (Ufac), receberam um aporte de R$ 70 mil cada e deverão ser concluídos em um período de 18 meses, a partir de dezembro do ano passado. Este investimento visa fomentar a produção científica na região, com projetos que abordam desde a resposta das árvores amazônicas às mudanças climáticas até o desenvolvimento de novas terapias trombolíticas e agentes cicatrizantes.

Advertisement

Os temas das pesquisas financiadas incluem o estudo do acúmulo de carbono e a mortalidade de árvores na Amazônia ocidental, liderado por Simone Matias de Almeida Reis, que busca ampliar o entendimento sobre a resposta das espécies arbóreas às mudanças climáticas. Pablo Torrez Caballero está desenvolvendo um algoritmo para estimar o volume de bovinos através de inteligência artificial e processamento de imagens, visando melhorar a pecuária no Acre.

Jônatas Chagas de Oliveira dedica-se ao sequenciamento, montagem e anotação do genoma de amendoim forrageiro, com o objetivo de acelerar os ganhos de melhoramento dessa espécie, enquanto Lucas Martins explora a propagação clonal de espécies amazônicas arbóreas não-domesticadas, focando na técnica de miniestaquia.

Ronaldo Francisco Ribeiro Pereira está trabalhando na estimação de produção agrícola utilizando aprendizado de máquina para aprimorar o planejamento de investimentos na agricultura acreana. Por fim, Vagne de Melo Oliveira investiga o uso de proteases produzidas por fungos endofíticos da Amazônia Ocidental em novas terapias trombolíticas e como agentes cicatrizantes, com potenciais aplicações no tratamento de diversas condições médicas.

Advertisement

Fonte: Agência de Notícias do Acre

Advertisement
Continue Reading
Advertisement