Connect with us

Meio ambiente

Com Jorge Viana, ApexBrasil inclui sustentabilidade e energia renovável entre suas prioridades

Published

on

Nesta terça-feira, 10, a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), deu posse à nova diretoria e anunciou diretrizes para o novo momento vida empresa que se inicia.

Segundo o Presidente da Agência, Jorge Viana, a sustentabilidade, as mudanças climáticas, energias renováveis e a agenda ESG (meio ambiente, social e governança) estarão entre os princípios norteadores da ApexBrasil. O ex-governador do Acre e ex-senador também falou sobre a necessidade de trabalhar a geografia das exportações no Brasil.

Advertisement

Veja o que disse Jorge Viana:

  • Se pegarmos as exportações do ano passado, veremos que dos US$ 334 bilhões, US$ 28 bilhões vieram da região Norte e US$ 27 bilhões vieram do Nordeste. Então é a região mais discutida, debatida do mundo, que é a Amazônia, participa com tão pouco nas exportações;
  • Cada estado tem dois ou três produtos que precisam ganhar força;
  • O foco será na sustentabilidade do produto exportado a ser promovido. Para ele, antes, os compradores buscavam produção em grande escala e com menor preço, mas, hoje, a busca é por aqueles que produzem de forma sustentável.
  • A ApexBrasil não vai fazer tudo isso sozinha, é uma concertação entre o poder federal, o estadual e o municipal, mas temos tudo para aumentar as exportações brasileiras de forma expressiva nos próximos anos;
  • Vamos capacitar e incentivar a exportação das pequenas e médias empresas, mas sem perder as grandes de vista.
  • Fortalecer o diálogo e as relações comerciais com a América Latina, especialmente Argentina, região do Caribe, América Central e África.


No evento de posse da nova diretoria da ApexBrasil estiveram presentes o vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Geraldo Alckmin, e o ministro de Relações Exteriores (MRE), Mauro Vieira.

Para a imprensa presente, o vice-presidente Alckmin também comentou o novo momento: “O Brasil vai mudar sua imagem global: de um devastador e desmatador da Amazônia para um país onde a questão das mudanças climáticas será central, a transição energética será central, o compromisso com a descarbonização será central e isso vai atrair muito investimento para o Brasil. Assim, haverá oportunidades extraordinárias para o país receber mais investimentos”, ressaltou.