Connect with us

Política da Hora

Política da Hora: #03- Gestão, Catraia, gato Escaldado

Published

on

Isso não dá certo!

Não sou inocente, sei que na política é necessário acomodar os seus quando se vence um mandato. Mas, essa prática de entregar secretaria com a porteira fechada, nunca deu muito certo.

Advertisement

Será que não aprendeu?

O Governador fez no primeiro mandato, sofreu muito com isso e, pelo que se tem noticiado por aí, parece que não aprendeu a lição.

Secretaria não é balcão

Advertisement

Uma secretaria tem que ser livre para exercer os planos da gestão, com foco total no trabalho e com perfil técnico, caso contrário, vira balcão de interesses políticos.

Planejamento sim, fofoca não!

O novo mandato de Gladson Cameli começa a ser planejado e devemos acompanhar e fiscalizar. Acho lamentável que nas redes sociais, e até em sites políticos, só se fale (fofoca) da vida pessoal do governador. Isso é deprimente!

Advertisement

Usando o jargão

Como é que dizem por aí… Deixem o homem em paz para trabalhar!

Já voltaram de Manacapuru?

Advertisement

A viagem na balsa deve ser de batelão. É preciso refletir, aproveitar com calma e curtir cada ferroada de “meruim” no caminho. Só assim a balsa trará o aprendizado necessário.

Os apressados

Agora, tem candidato que foi de voadeira, já voltou e já tá batendo papo com jornalista para soltar notinhas estratégicas e se lançar candidato novamente.

Advertisement

Muita calma nessa hora

Calma gente, tudo no seu tempo, sob pena de seguir viagem eleição após eleição.

Fala quem conhece do assunto

Advertisement

O médico e ex-secretário de saúde de Acre (2007- 2010), Osvaldo Leal, publicou um artigo onde se posiciona, como profissional de saúde, sobre o governo Bolsonaro na pandemia

Abre aspas para o Doutor Osvaldo Leal

“O atual presidente não se contentou em negar a pandemia, a ciência. Foi aliado deste vírus mortal ao negar a gravidade da doença, ao sabotar o uso de máscara, ao incentivar o não cumprimento de medidas sanitárias necessárias de distanciamento social, ao promover tratamento com medicamentos sabidamente ineficazes, ao atrasar a aquisição de vacinas e colocar sua eficácia sob suspeição e com requinte de crueldade e desumanidade desdenhar de doentes e mortos pela covid-19 em flagrante desrespeito à dor e ao sofrimento de milhares de famílias e milhões de pessoas. Não por acaso temos 3% da população mundial e 12% do total de mortes. Não fosse o SUS e a luta dos trabalhadores da saúde com o apoio da sociedade a tragédia teria sido ainda maior.

Advertisement